O olhar do emigrante italiano

“Pão e chocolate” (Pane e cioccolata) de Franco Brusati, com Nino Manfredi, é um clássico da comédia italiana dos anos setenta e aborda a questão da emigração italiana. Quarenta anos após seu lançamento, foi exibido numa versão restaurada no Festival Internacional de Cinema de Veneza deste ano.  O público do nosso festival terá a oportunidade de assistir ao filme no dia 11 de outubro, às 19h, no Círculo Italiano, e no dia 25, às 14h, no Museu Emílio Silva.

paneecioccolata19O tema central do filme é a busca desesperada da felicidade de Giovanni Garofoli, um emigrante italiano que mora na Suíça. O que ele mais deseja é obter um trabalho e se integrar numa sociedade que ele considera (com razão) muito mais evoluída do que a italiana.

O seu olhar de emigrante é carregado de admiração e encantamento para um povo que manifesta perfeição no corpo, nos comportamentos e em tudo o que ele faz.

Um diálogo entre um delegado de polícia e Giovanni sintetiza a mensagem do filme:
– (delegado) Você é italiano?
– (Giovanni) Sou. Ninguém é perfeito, senhor delegado!

O filme não retrata apenas a figura do emigrante italiano simples, corajoso e trabalhador, mas também o seu lado negro – o empresário (interpretado por Johnny Dorelli), que emigra para fugir dos impostos. Astuto mas infeliz, ele acaba comprometendo o futuro do seu compatriota pobre.

De forma irônica, “Pão e chocolate” conta também as condições às vezes desumanas dos emigrantes no exterior. Sendo na Suíça ou na Alemanha, as histórias dos italianos foram caracterizadas pelo mesmo caminho doloroso de pobreza, abusos e racismo. Histórias que, felizmente, muitas vezes terminaram com a conquista de um lugar ao sol, graças ao trabalho incansável e aos grandes sacrifícios.

emigrati italiani in svizzeraEntre 1950 e 1970, cerca de 4 milhões de italianos emigraram para a Suíça. Em 1974, o ano de lançamento do filme, eles eram quase 560 mil. Ainda hoje eles formam a comunidade estrangeira mais importante do país (17% da população).

“Pão e chocolate”
(Franco Brusati, 1974)
11 de outubro, 19h, no Círculo Italiano
25 de outubro, 14h, no Museu Emílio Silva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s